terça-feira, 31 de maio de 2016

Magia Negra de 31 de Maio de 2016

* Wilton Felder - Someday We'll All Be Free
* Bob James - Blue Lick
* Michael Franks - The Lady Wants To Know
* Michael Franks - When The Cookie Jar is Empty
* Hank Crawford w/ Calvin Newborne - I Can't Stand it
* Lonnie Liston Smith - & the Cosmic Echoes - Renaissance
* Roy Ayers w/ Wayne Henderson - Thank You
* Gary Bartz - After Glow
* Grover Washington Jr.  - More Than Meets the Eye
* Herp Albert - Kamali
* Dexter Wansel - Solutions

terça-feira, 24 de maio de 2016

Magia Negra de 24 de Maio de 2016

* Edwin Starr - Get-Up Whirlpool
* Real Thing - Can You Feel The Force
* Candido - Do You Wanna Dance
* Musique - Love Massage
* Stephen Encinas - Disco Illusion
* Michael Boothman - What You Won't Do For Love
* Martin L. Dumas Jr. - Attitude, Belief and Determination

terça-feira, 17 de maio de 2016

Magia Negra de 17 de Maio de 2016

* Pat Lundy - It's Time Somebody Told Me 'Bout The Rain
* Linda Clifford - You Can Do It
* Melba Moore - It's Hard Not To Like You
* One Way feat. Al Hudson - Music
* Crown Heights Affair - Far Out
* B.T. Express - Make Your Body Move
* Unlimited Touch - Private Party
* Chic - Good Times
* Skyy - Let's Celebrate
* Salsoul Orchestra - Salsoul Hustle

quarta-feira, 11 de maio de 2016

À conversa com Joaquim Paulo - discos, reedições, Mad About Records



Bom dia, Joaquim Paulo. É para nós um enorme prazer poder contar, mais uma vez, com a colaboração de uma das nossas maiores referências. Os livros editados pela Taschen (Jazz Covers + Funk &Soul Covers) tornaram-se para os amantes de música negra numa espécie de Bíblia/Diccionário. Sendo impossível fechar capítulos nestas áreas, será que podemos contar com a edição de mais volumes?


São de facto áreas que dificilmente se podem resumir num único volume. Foi difícil em ambos os livros deixar de lado tantos discos. O numero de discos excluídos depois da edição final davam para editar de imediato um segundo volume tanto do "jazz covers" como do "Funk & Soul Covers". É sempre muito difícil partir para o trabalho de edição e ter de tomar decisões de exclusão de obras que logo à partida eu adoro. Tenho a certeza que o seguimento lógico é a edição de um 2º volume de ambas os livros. Ambos os livros já tiveram varias versões. É tempo de começar a pensar num sequência...


Quando é que o Joaquim deu início a essa procura incessante a que geralmente chamamos diggin'? O que é que há de tão fascinante nesse mundo?


Desde miúdo, talvez com 13/14 anos que me lembro de comprar discos. Presentes de aniversario, natal sempre foram discos. E desde muito cedo tive contacto com uma colecção muito interessante que era de um primo e que me influenciou de forma decisiva. Ser um miúdo com acesso a uma colecção de discos, e ser influenciado por um familiar que entusiasmadamente falava sobre musica comigo foi muito marcante tanto para o cultivo desta obsessão pela procura, como para a minha vida profissional futura. Um fascínio muito difícil de descrever ou de explicar. Nunca consegui abrandar o acto da procura, da descoberta.


Tem algum meio preferido para adquirir discos? Lojas físicas, online, feiras, (outros)?
Tenho um prazer imenso em comprar em lojas, feiras. Adoro sujar os dedos, analisar as capas, as fichas técnicas que muitas vezes são um "rastilho" para a descoberta de obras obscuras. Adoro visitar as colecções de particulares. Abrir uma caixa e deparar com discos fantásticos, é um prazer muito grande. Cada vez mais direciono o meu "Diggin'" em conseguir chegar a colecções particulares. No entanto, nunca deixo também de explorar as lojas on-line.





A catalogação é quase sempre redutora e esta pergunta é quase sempre tão incómoda como inevitável: Considera-se um coleccionador?

Não me considero um coleccionador. Não gosto muito do espírito amealhador. Apesar de amar John Coltrane, não tenho todos os discos gravados pelo musico. Há discos que não preciso de ter. E penso que este pormenor traça a fronteira de quem gosta muito de comprar discos daquele que amealha discos. Só compro discos que gosto muito. Não faço colecções, não vivo obcecado porque me falta um disco da editora X ou Y.


Acompanhamos agora com especial foco um novo projecto, a Mad About Records. Quando e como é que surgiu esta ideia e quais são os propósitos da MAR?


Este é um sonho antigo, e um seguimento lógico do meu trabalho. Sempre tive acesso a muitos discos raros, e a vontade de os partilhar é imensa. A MAR teve vários falsos arranques. Mas agora é o tempo de avançar com um propósito simples e bem definido : reeditar discos que adoro, que são raros, e partilhar a musica e objecto.

A MAR vai apostar em edições limitadas, prensagem audio de alta qualidade, e um cuidado muito especial com a qualidade gráfica, com a opção da capa dura, o método americano tip-on, e com a inclusão de informação sobre o artista, obra, bem como outro tipo de elementos informativos complementares.

A MAR é também uma loja-online especializada na venda de discos usados.


O mercado das reedições está bastante activo. Como é que foi o processo desta primeira reedição da MAR, o disco “Desenhos” de Vitor Assis Brasil? Porquê reeditar este disco?

A decisão de reeditar "Desenhos" do Vitor Assis Brasil como disco de apresentação da MAR foi um misto de factores. É um dos meus discos preferidos de sempre. Um disco esquecido na curta carreira do Vitor Assis, e um dos discos mais raros do mercado, atingindo facilmente valores a rondar os 1000 usd. Tive felizmente a sorte de conseguir o contacto do irmão gémeo do Vitor Assis, o João Carlos Assis, que desde o primeiro momento apoiou esta reedição.


Sendo esta a primeira reedição da MAR, existem expectativas em relação à reacção do público que possam condicionar próximas reedições ou podemos ficar seguros de que não a editora vai ficar por aqui?


A MAR tem como plano de edição para o primeiro ano, cerca de 12 Lps e uma série de 45 Rpm de vários géneros. O Objectivo principal é construir uma catálogo de reedições que possa colocar à disposição das pessoas discos extraordinários, raros.




terça-feira, 3 de maio de 2016

Magia Negra de 3 de Maio de 2016

* Bo Diddley - Bite You
* Muddy Waters - No Escape From The Blues
* Eddie Harris - When a Man Loves a Woman
* Pharoahs - Damballa
* Phil Cohran and The Artistic Heritage Ensemble - Ain't Nobody Gonna Treat Us Like They Used To Do
* Curtis Mayfield - Back To The World
* Minnie Riperton - Baby, This Love I Have
* Syl Johnson - Is It Because I'm Black
* Sun Ra - Have You Heard the Latest News From Neptune
* Eddie Harris - Bad Luck Is All I Have